9 países que mais sofrem com ataques virtuais

Os ataques virtuais vem sendo cada vez mais recorrentes, tanto em redes privadas como corporativas. 

Isso porque, com o aumento de usuários nas redes e o desenvolvimento acelerado de novas tecnologias, pessoas mal intencionadas se aproveitam da vulnerabilidade cibernética de indivíduos e empresas.

Embora esses ataques ocorram no mundo todo, há alguns países que sofrem mais com hackers do que outros. 

Você também pode se interessar: Segurança cibernética: 6 filmes sobre segurança digital

Neste post, vamos listar os 9 países que mais sofrem com ataques virtuais e como está a situação do Brasil. Continue lendo para conferir!

9 países mais vulneráveis a ataques virtuais

Para listar os países que mais sofrem com ataques cibernéticos no mundo, realizamos um levantamento dos últimos rankings divulgados pelos sites CyberSecurity Insiders e Secops.

As diretrizes utilizadas para elaborar o ranking foram baseadas na quantidade de invasões e roubo de dados que ocorrem em cada país, além da vulnerabilidade digital da população.

China

De acordo com o infográfico do Mashable, 83% da população chinesa já sofreu com ataques virtuais.

Além disso, o país também apresenta uma estimativa bastante  notória quanto ao número de ciberataques destinados a outras nações.

Taiwan

A taxa de infecção por malwares em computadores do país chega a 47%, ficando atrás apenas da China.

Devido a sua localização afastada, Taiwan também acaba atraindo hackers do mundo todo, sendo responsável por 3,7% dos ataques cibernético no mundo.

Rússia

A Rússia foi classificada em 2019 como o 4º país mais atingido por espionagem cibernética no mundo. 

Apesar da tecnologia avançada do país, pessoas e empresas ainda sofrem com ataques virtuais. 

Índia

A Índia foi o país mais atacado do mundo durante 3 meses em 2019, oscilando entre a 5º e a 6º posição no ranking de países mais vulneráveis.

México

Com o cenário de pandemia, os países da América Latina apresentaram um aumento no número de ataques cibernéticos com relação aos anos anteriores, incluindo o México.

O país foi alvo de 28% dos ataques que ocorreram, apresentando uma alta vulnerabilidade digital.

Equador

Nos últimos rankings de países com mais ataques virtuais, o Equador demonstrou uma grande taxa de infecção por malware.

Além disso, segundo dados divulgados pela CyberSecurity, mais de 36% da população já sofreu com ataques.

Itália 

Quase 1,7% dos cibercrimes cometidos no mundo são realizados por hackers italianos. 

No entanto, 5% da população já sofreu com ataques ransomware.

Brasil

Por fim, o Brasil não poderia ficar de fora dessa lista, pois é considerado um dos países com mais incidências de ciberataques no mundo. 

De acordo com as pesquisas, 34% dos brasileiros já foram prejudicados por invasões virtuais.

Brasil no ranking de ataques virtuais

Nos últimos anos, o Brasil vem subindo de posição no ranking de países mais vulneráveis a ataques. 

Em 2017 o país estava em 7º lugar, já em 2019 ele foi colocado como 3º. Isso acontece devido a forte presença digital da população, que vem aumentando gradativamente. 

Além do mais, ainda não é muito difundida a utilização de ferramentas e aplicativos que garantem a segurança na internet. 

Proteja o seu negócio de ciberataques

Sabendo da importância de proteger os dados da sua empresa, a Integrasul oferece serviços que atendem a todas as suas necessidades. 

Entre em contato com um de nossos especialistas e conheça todas as soluções que a Integrasul possui para o seu negócio. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *